Skaf fala sobre crise financeira para empresários em Americana - CIESP

Skaf fala sobre crise financeira para empresários em Americana

Reunido com cerca de 300 empresários da região na sede do Ciesp em Americana, na última sexta-feira (6), o presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp/Ciesp), Paulo Skaf, falou sobre a crise mundial e suas consequências no Brasil.

Para Skaf, “estamos vivendo momentos difíceis, sem saber qual o tamanho da crise. O governo vem tomando medidas, mas bem menos intensas do que deveria. Este momento exige muito mais agilidade nas decisões. Não podemos esperar”.

O líder empresarial observou que a crise no Brasil não é generalizada. Admitiu que alguns setores sentiram mais seus efeitos, como o automotivo, que dependia de financiamentos, e o aeronáutico, que depende das exportações. No entanto, lembrou que há outros, como alimentação e bebidas, que ainda não estão sentindo.

“Isso demonstra que a crise aqui ainda está setorizada. Mas os que foram atingidos continuam com dificuldades. Para estes, a situação ainda não melhorou”, ponderou.

O presidente da Fiesp/Ciesp reafirmou que está atento aos efeitos da crise na economia, e que continuará a oferecer propostas para ajudar a amenizar os problemas que surgirem para o setor industrial no Brasil.

Concorrência desleal
O setor têxtil na região de Americana responde pela contratação de um quarto dos trabalhadores locais. E uma das preocupações das indústrias instaladas ali é com a entrada de produtos chineses e o que isso pode representar no mercado de trabalho na região.

Segundo Nilza Tavolone, diretora regional do Ciesp, outros segmentos da região também enfrentam problemas, como o metalúrgico e o metal-mecânico. Por isso, “a indústria deve estar unida para enfrentar a crise”, sublinhou.

O presidente da Fiesp/Ciespainda participou de sessão solene na Câmara Municipal de Nova Odessa, onde recebeu o título de cidadão Nova-odessense.

Djalma Lima,
Agência Ciesp de Notícias