Sem burocracia, Áustria promete eficácia na relação comercial para atrair investidores brasileiros - CIESP

Sem burocracia, Áustria promete eficácia na relação comercial para atrair investidores brasileiros

 

Em seminário no Ciesp, cônsul comercial da Áustria em São Paulo destacou vantagens do país europeu a empresários brasileiros que pretendem montar negócios no exterior

O cônsul comercial da Áustria, Ingomar Lochschmidt apresentou nesta terça-feira (25), na sede do Centro e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp e Fiesp) o seminário “Áustria – a sua plataforma de negócios no centro da Europa”. O encontro teve como finalidade atrair empresas e investidores para o país que se encontra no coração europeu.

O sistema tributário austríaco voltado ao investidor tem a alíquota do imposto corporativo de 25%. Mesmo não sendo uma das mais atrativas no mundo, o país garante às empresas que oferece “grandes oportunidades”.

“A Áustria possui os tratados mais desenvolvidos do mundo com acordos contra dupla tributação”, afirmou o advogado da Souza, Schneider & Pugliese Philip Schneider advogados.

O gerente de controladoria fiscal da Braskem, Luiz Felipe Lemos, também foi um dos palestrantes do encontro. Representando as empresas brasileiras instaladas na Áustria, Lemos explicou as vantagens que o país oferece e o que atrai executivos brasileiros à economia européia.

“O país tem uma burocracia eficaz, a receita federal (Inland Revenue) é muito diferente da nossa porque é parceira ao invés de arrecadatória. Isso sem dizer que nós brasileiros somos muito bem-vindos lá”, disse Lemos, e completou: “É difícil ser imparcial, pois a Áustria é, no meu ponto de vista, o melhor porto no mundo para os nossos investimentos”.

Coração da Europa
Segundo dados do Consulado da Áustria, o país possui 8,2 milhões de habitantes e o crescimento do Produto Interno Bruto está em torno de 3,2 % ao ano, sendo 1,5% na agricultura, 30,6% na indústria e 67,8% em serviços.

Seu sistema educacional é orientado à competição na economia, e que posiciona os austríacos no 3º lugar ficando atrás apenas de Cingapura e Finlândia.

 
Kacy Lin
Agência Indusnet Fiesp
25/11/2008