Secretário de comércio americano defende a ampliação das relações bilaterais com o Brasil - CIESP

Secretário de comércio americano defende a ampliação das relações bilaterais com o Brasil

O secretário de Comércio americano, Carlos Gutierrez, afirmou no dia 8 de junho, que o Brasil e demais países latino-americanos devem aumentar o fluxo de negócios com o país norte-americano. Durante almoço realizado pela Câmara Americana de Comércio para o Brasil (Amcham), Ciesp e Fiesp, Gutierrez salientou que apesar dos EUA já ser o principal parceiro comercial dos brasileiros, ainda existe vasto potencial a ser explorado pelos dois países. “Devemos nos aproximar mais e aumentar nossa cooperação”, disse a uma platéia de empresários, boa parte deles industriais representantes do Ciesp liderados. Atualmente, os negócios entre Brasil e EUA são da ordem de U$ 40 Bilhões

Segundo Gutierrez, os presidentes Bush e Lula, acreditam que a competitividade de ambos países crescerá se o nível de cooperação aumentar. “Eles concordam em fortalecer nossas relações”, comentou. O secretário norte-americano afirmou também que as Américas devem se integrar e unir-se cada vez mais no intuito de gerar emprego e renda para todos os países do continente.

Gutierrez falou aos empresários sobre o acordo assinado no ultimo dia 6 com o Ministro do Desenvolvimento brasileiro, Luiz Fernando Furlan. O protocolo institui a criação do Mecanismo de Consultas Informais que terá quatro grupos de trabalho em diferentes frentes como: a facilitação de negócios; a cooperação na área de standards e barreiras técnicas; propriedade intelectual e promoção de exportações e investimentos. No prazo de 60 dias esses grupos formularão propostas que, em setembro deste ano, serão avaliadas pelos dois países durante reunião plenária bilateral, em Washington, nos EUA. Segundo o secretário norte-americano, o mecanismo apesar de não ser um acordo de livre comércio, deve aproximar ainda mais os países. “Acredito que esse seja o primeiro passo para intensificarmos nossas relações”, considerou.

Ao comentar sobre a possível exclusão do Brasil do Sistema Geral de Preferências (SGP) defendida por alguns segmentos do Congresso dos EUA, Gutierrez foi prudente. “A renovação da presença do Brasil no SGP será decidida apenas no final do ano”. O programa prevê a isenção de impostos de importação para diversos produtos na entrada ao mercado americano. O secretário Gutierrez afirmou que o Brasil está diminuindo os problemas de pirataria, uma das alegações dos congressistas norte-americanos contrárias ao País latino-americano. “O Brasil está no caminho certo e tem que continuar com o compromisso, pois assim, atrairá mais investimentos”, completou.

O diretor titular do Departamento de Comércio Exterior do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), Humberto Barbato , que ao lado do presidente da Entidade, Claudio Vaz, participou da recepção a Gutierrez, considerou a fala do secretário pouco animadora. Barbato acredita que o governo norte-americano aguarda o resultado das eleições no Brasil para definir o rumo das negociações entre os dois países.