São Paulo lança programa de exploração do pré-sal - CIESP

São Paulo lança programa de exploração do pré-sal

Até o final do mês de outubro, a Comissão Especial de Petróleo e Gás Natural (Cespeg) do Estado de São Paulo deverá entregar ao governador José Serra um programa com ações voltadas à exploração de petróleo da camada do pré-sal. A ideia do projeto é criar um polo industrial no litoral paulista, para servir de base aos trabalhos da Petrobras.

O programa quer articular com os municípios a formação de mão-de-obra. A proposta é que os trabalhadores sejam do litoral paulista, evitando, assim, o fluxo migratório e fortalecendo a economia regional.

De acordo com a Cespeg, a instalação de um polo industrial na baixada aumentaria em 10 pontos percentuais o volume de fornecedores à Petrobras, no estado. Segundo previsões da entidade, até 2015 o estado deSão Paulo seria responsável por 75% dos fornecedores, ante os atuais 65%. Já para 2020, este número subiria para 85%. O plano sugere ainda a isenção do Imposto sobre Circulação, Mercadoria e Serviço (ICMS) às empresas paulistas da indústria naval.

Para o gerente executivo do Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural (Promimp), José Renato Ferreira de Almeida, o pré-sal trará impactos no desenvolvimento da cadeia nacional de fornecedores de produtos e serviços.

Segundo ele, o volume de investimentos e encomendas programado pela Petrobras para o período 2009-2013 “abre uma nova e promissora frente de negócios à indústria offshore”. “Sempre que a Petrobras inicia um projeto há um crescimento coletivo da indústria de Petróleo e Gás”, disse Ferreira, durante o segundo dia do 10º Encontro Internacional de Energia, realizado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Para os próximos quatro anos, a estatal prevê investimentos na Bacia de Santos na ordem de US$ 18,6 bilhões. Ainda com base no Plano de Negócios da Petrobras, o executivo estimou mais de 207 mil novas vagas de trabalho até 2013.

Infraestrutura e logística

Segundo o coordenador do Cespeg, José Roberto Santos, entre o litoral de Santos e Caraguatatuba, existem dez áreas aptas para receber estruturas de apoio a plataforma de petróleo, das quais quatro poderiam ser direcionadas à instalação de estaleiros. “Nossa intenção é atrair estaleiros que agreguem valor ao que for produzido no Estado e duas bases de apoio naval”, explicou Santos.

Devidoà forte demanda turística, as rodovias de acesso ao litoral estão sobrecarregadas, o que, de acordo com a Cespeg, inviabiliza a movimentação de petróleo e gás. De acordo com o coordenador da Cespeg, será necessária a ampliação das rodovias Oswaldo Cruz, Tamoios e a Mogi Bertioga. “Devemos seguir com o plano de concessão […] Até o final do ano já teremos um projeto viável à malha viária até o litoral”, disse.

O projeto da Cespeg alerta também que atividades de exploração de petróleo exigem uma enorme demanda de água na região. Dados da entidade mostram que o consumo de água poderá dobrar em dez anos.

O pré-sal

A camada pré-sal é um gigantesco reservatório de petróleo e gás natural, localizado na região litorânea entre os Estados de Santa Catarina e Espírito Santo, em uma área de aproximadamente 800 quilômetros, englobando as bacias do Espírito Santos, Santos e Campos. O petróleo encontrado nesta área está a profundidades que superam os 7 mil metros, abaixo de uma extensa camada de sal que, segundo geólogos, conservam a qualidade do petróleo.

Fabio Rocha, Agência Indusnet Fiesp