Rodada na Capital realiza 2.500 contatos entre empresas - CIESP

Rodada na Capital realiza 2.500 contatos entre empresas

Cerca de 200 empresas, entre fornecedores e âncoras, reuniram-se ontem (25) em São Paulo para mais uma Rodada de Negócios do Ciesp. Nesta edição, importantes novidades: três empresas estrangeiras, o Exército brasileiro como comprador e a Aeronáutica, como observadora. Foram realizadas cerca de 2.500 reuniões entre os participantes, que proporcionaram entre R$ 3 milhões e R$ 4 milhões em negócios futuros.


Mesmo com a rodada em andamento, algumas empresas que não se inscreveram compareceram para tentar agendar reuniões com os participantes.

Ao final das negociações, o diretor de Produtos, Serviços e Negócios do Ciesp e coordenador do evento, José Henrique Toledo Corrêa, avaliou a rodada como um sucesso, tanto de público quanto em termos de resultados para as empresas. “O objetivo foi alcançado, o associado do Ciesp saiu satisfeito e as âncoras acrescentaram novas empresas à sua carteira de fornecedores.”


Na abertura do evento, o presidente em exercício do Ciesp, Rafael Cervone, ressaltou o progresso que as rodadas promovidas pela entidade alcançaram em todo o estado de São Paulo.

“São experiências gratificantes, que foram impulsionadas no momento da crise mundial iniciada em 2008. O Ciesp viu neste modelo uma oportunidade de apoiar suas empresas associadas na superação dos problemas decorrentes da turbulência econômica”, destacou.

Novidades
Já em seu início, a primeira rodada de negócios promovida este ano na Capital sinalizava um grande número de reuniões entre os inscritos. A expectativa era realizar mais de dois mil encontros de negócios.

O evento trouxe novidades para quem está acostumado a negociar apenas com companhias nacionais e do setor privado. Pela primeira vez, três empresas estrangeiras – uma argentina e duas colombianas – se reuniram com fornecedores brasileiros.


Berta Patrícia Pena, que representou as colombianas BPPack e Litoplas, negociou com 10 empresas e prometeu voltar, “da próxima vez com mais experiência”, para negociar com os brasileiros. “Identifiquei muitos negócios em potencial, vamos avançar e continuar os contatos iniciados hoje”, afirmou Berta que elogiou a iniciativa do Ciesp em receber empresas estrangeiras “e promover o intercâmbio internacional na rodada”.

Exército







Exército brasileiro: novidade na rodada

“A demanda por produtos que nos interessam é grande. O Exército, como toda organização, tem seu problema de logística e busca redução de custos, principalmente aqueles relacionados à manutenção”, afirmou o coronel Cleber Lopes Camargo, que representa o Comando Logístico do Exército em Brasília.

O órgão de defesa do País esteve, recentemente, em feira organizada pelo Ciesp em São Bernardo. “Aquela participação foi bastante útil. Na oportunidade, conhecemos novos materiais que não sabíamos que poderiam ser utilizados pelo Exército”, sublinhou o major Luis Carlos Ferreira, que representa o 21º Depósito de Suprimentos da instituição.

Facilitação
Além de útil para quem busca novos fornecedores e parceiros, a Rodada de Negócios do Ciesp é uma ferramenta potente para prospectar clientes e mercados e, por isso, se abre às companhias estrangeiras.

“O Ciesp é o agente facilitador disso tudo e busca oferecer o melhor custo-benefício”, salientou o diretor José Henrique Toledo Corrêa.

O diretor-financeiro Sylvio de Barros mostrou-se satisfeito com o atual formato da Rodada, que exigiu investimentos do Ciesp em um novo software, necessário para gerir os eventos. “Investimos bastante no desenvolvimento do sistema com o objetivo de facilitar a participação das empresas”, afirmou. O diretor solicitou aos empresários que avaliem a funcionalidade da ferramenta, visando futuros aprimoramentos.

Em 2010, o Ciesp já organizou rodadas de negócios em Campinas, Indaiatuba e Jundiaí, que proporcionaram perto de 8 mil reuniões entre as mais de 600 empresas participantes.

As próximas edições estão previstas para acontecer em Osasco, Araraquara, São Paulo, Sorocaba, Botucatu, São Caetano do Sul, Santa Bárbara D’Oeste e Campinas.


Odair Souza, Agência Ciesp de Notícias