Regionais mobilizam parceiros locais para o debate sobre Inovação - CIESP

Regionais mobilizam parceiros locais para o debate sobre Inovação

O seminário de Inovação e Tecnologia, que ganhou um espaço à parte na XXIV Convenção do Ciesp, deve consolidar posições em várias diretorias regionais, o que demonstra amadurecimento do industrial paulista acerca da inovação tecnológica.

O encontro já despertou atenção e interesse não só de industriais mas também de gestores públicos, secretários de desenvolvimento, pesquisadores e reitores de universidades.

“Há muito vinha pregando no deserto. Agora, estamos falando a mesma linguagem”, diz, satisfeito, o diretor do Ciesp Sul, Jorge Lehm Müller. “E isto se deve também à nova Lei de Inovação, que prevê incentivos ao pesquisador e à universidade para cada ação inovadora que resulte em patente de produtos fabricados em alta escala”, observa o diretor da Distrital Sul.

No Interior, o entusiasmo é igual. Algumas regionais já prepararam comitivas para o seminário que ocorrerá na primeira parte dos trabalhos de sexta-feira. Jornalistas também estão sendo convidados para “cobrir” o encontro.

“Já realizamos dois seminários em parceria com a Unesp para discutir pesquisa aplicada e a relação empresa-universidade”, afirma Fernando Lucas, diretor do Ciesp em São José do Rio Preto. Este novo encontro, segundo o diretor, reafirmará pontos já sinalizados pelos acadêmicos e industriais do Noroeste Paulista.

Café Inovação
No Ciesp Campinas, uma parceria com a Agência de Inovação da Unicamp vem mobilizando as empresas da Região Metropolitana em encontros mensais denominados Café Inovação.

Um novo encontro, previsto para esta quarta-feira (28), antecipa o tema da Convenção no debate “Financiamento de Projetos de Inovação Tecnológica”. Representantes da Fapesp, Finep, BNDES e CNPq, entidade patrocinadora do evento, apresentarão seus respectivos instrumentos de financiamento para projetos em P&D.

“Cabe à Indústria estabelecer a ponte entre o setor produtivo e o meio acadêmico, dois mundos ainda distantes”, afirma Eduardo Gurgel do Amaral, diretor do Departamento de Inovação e Tecnologia (Ditec), do Ciesp Campinas. “O Brasil vive um momento único e não pode ser desperdiçado. E a Indústria deve construir essa agenda comum entre universidade, entes governamentais, instituições de fomento à pesquisa, trazendo a pesquisa para o interior das fábricas”, sintetiza Gurgel.

Rubens Toledo, Agência Ciesp de Notícias