Redução da taxa de juros em apenas 1,5 p.p. ajuda, mas não resolve, diz Skaf - CIESP

Redução da taxa de juros em apenas 1,5 p.p. ajuda, mas não resolve, diz Skaf

Nota Oficial

Paulo Skaf: “Os responsáveis pela Política Econômica serão, também, os responsáveis pelo desemprego no Brasil se, a curto prazo, não acontecerem novos cortes na Selic”.

Ao abaixar a taxa básica de juros em 1,5ponto percentual, reduzindo a Selic para 11,25% ao ano, o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) age com acerto. Agora, é preciso agilizar a queda com reuniões quinzenais do Copom.

“Se não bastasse a queda do PIB, de 3,6% no último trimestre de 2008, um dos piores resultados do mundo, manter alta a taxa de juros vai contribuir para que o Brasil tenha crescimento negativo em 2009”, afirmou Paulo Skaf, presidente do Centro e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp/Ciesp).

Para o Ciesp e a Fiesp, considerando-se os níveis atuais de inflação, a taxa Selic deveria estar entre 7% e 8% o ano.

Agência Ciesp de Notícias