Produção industrial caiu em sete regiões em novembro, diz IBGE - CIESP

Produção industrial caiu em sete regiões em novembro, diz IBGE

 
A produção industrial caiu em sete das 14 regiões pesquisadas em novembro, frente outubro, segundo a Pesquisa Industrial Mensal Produção Física divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De janeiro a novembro de 2007, a produção industrial acumula alta de 6%; e em 12 meses avanço de 5,5%. Se comparado com novembro de 2006, a taxa é positiva em 6,7%.
 
O recuo mais acentuado ocorreu no Paraná (-9,1%), que havia avançado 14,1% no mês anterior. Com resultados negativos mais intensos que o observado em nível nacional (-1,8%) ficaram ainda Amazonas (-2,6%) e Rio de Janeiro (-2,5%), enquanto São Paulo (-1,6%) mostrou taxa próxima da média. Santa Catarina (-1,0%), Ceará (-0,8%) e Pará (-0,7%) foram os demais recuos nessa comparação. Registraram expansão na produção Espírito Santo (2,6%), Minas Gerais (1,3%), Bahia (0,9%), Goiás (0,8%), Rio Grande do Sul (0,6%) e Pernambuco (0,6%). A região Nordeste (0,0%) manteve-se estável frente ao patamar de outubro.
 
Em relação a novembro de 2006, os índices regionais apresentaram perfil generalizado de crescimento, que atingiu quase todos os locais, exceto o Pará (-2,0%). O Espírito Santo (11,6%) teve a única taxa de dois dígitos, vindo a seguir Minas Gerais (9,6%), Rio Grande do Sul (8,7%), São Paulo (8,5%) e Amazonas (7,4%) – todos avançando acima da média nacional (6,7%). Os demais resultados positivos foram observados em Santa Catarina (5,7%), Goiás (4,7%), região Nordeste (3,2%), Rio de Janeiro (2,8%), Pernambuco (2,8%), Bahia (2,8%), Paraná (2,1%) e Ceará (1,9%).
 
Já de janeiro a novembro, houve crescimento em todos os locais pesquisados, liderado por Minas Gerais (8,8%), vindo em seguida Rio Grande do Sul (8,0%), Paraná (7,1%), Espírito Santo (6,7%) e São Paulo (6,1%), todos com taxas acima da média nacional (6,0%).
 
Nesses locais, confirma-se o padrão de crescimento observado para o total da indústria brasileira ao longo do ano passado, com forte presença de segmentos produtores de bens de capital (especialmente associados aos setores agrícola, de informática e de transportes) e de bens de consumo duráveis (automóveis), além dos setores tipicamente exportadores, particularmente de commodities (minério de ferro, açúcar e carnes de aves). Os demais resultados foram os seguintes: Santa Catarina (5,7%), Pernambuco (4,4%), Amazonas (3,7%), região Nordeste (2,5%), Pará (2,3%), Goiás (2,2%), Rio de Janeiro (1,9%), Bahia (1,5%) e Ceará (0,2%).
 
Fonte: Investnews

 

Agência Ciesp de Notícias
10/01/2008