Política Industrial: Ciesp e Fiesp aprovam medidas, mas com ressalvas - CIESP

Política Industrial: Ciesp e Fiesp aprovam medidas, mas com ressalvas

 
Nota oficial
 
O Ciesp e a Fiesp receberam de maneira positiva o anúncio da nova política industrial lançada ontem, no Rio de Janeiro, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O novo plano, que prevê cortes de impostos e incentivos às exportações, vem ao encontro de antigos pleitos das entidades e foi considerado pelo presidente Paulo Skaf como “pacote do bem”.
 
Uma das medidas que mais agradaram aos industriais foi o estímulo aos investimentos que prevê medidas de desoneração e menores custos de financiamentos, tanto para aquisição de máquinas e equipamentos quanto para a realização de pesquisas e desenvolvimento. O Finame, que agora passa a viabilizar financiamentos de até 10 anos para a compra de máquinas e equipamentos, amplia perspectivas de modernização e contribui de maneira efetiva para o aumento da competitividade da indústria nacional.
 
Skaf também ressaltou que medidas de desoneração tributária são sempre positivas. Segundo ele, os princípios e conceitos estão na direção correta. No entanto, ele ponderou que as medidas ainda precisam ser analisadas com mais profundidade: “Para que a teoria se torne realidade, há necessidade de promovermos as reformas estruturais do País, não termos um real sobrevalorizado e, ainda, não termos os juros mais altos do mundo”.
 
O presidente do Ciesp e da Fiesp destacou que os juros da taxa Selic não podem sofrer novas elevações, sob o risco de prejudicar o crescimento do País. “Aumento de investimentos se dá com o incremento da demanda. E quando os juros aumentam caminham na contramão desse princípio”.
 
Agência Ciesp de Notícias
13/05/2008