Para Ciesp e Fiesp, manter Selic em 13,75% ao ano é antiemprego - CIESP

Para Ciesp e Fiesp, manter Selic em 13,75% ao ano é antiemprego

Nota Oficial

“A medida está na contramão do País, é antiemprego. Desse jeito, já começo a sentir saudade de 2008…”, comentou Paulo Skaf, presidente do Ciesp e da Fiesp, ao saber da manutenção da taxa de juros em 13,75%, pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central.

A economia brasileira — embora a crise — apresenta um ritmo muito bom. A previsão do Centro e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo é de que, em 2008, o Brasil alcance um crescimento de 6,1% no PIB. Ou seja, o melhor resultado desde a década de 90.

O que desejamos para 2009, que deverá ser um ano mais difícil, é preservar, o máximo possível, o ritmo de crescimento. Para isso, é fundamental que haja uma forte redução nos juros, facilitando investimentos na produção.

“É absurdo manter a taxa de juros em nível tão elevado, quando a inflação está sob controle e precisamos lutar para impedir que haja uma queda brusca do crescimento. Desse jeito, já começo a sentir saudade de 2008. O governo brasileiro, ao insistir em não abaixar a Selic, coloca-se na contramão do que países como Japão, Estados Unidos e outros da Europa estão praticando: cortes drásticos nos juros para proteger emprego e renda”, afirmou Skaf.

Agência Ciesp de Notícias
11/12/2008