Pacote habitacional do governo contempla propostas da Fiesp - CIESP

Pacote habitacional do governo contempla propostas da Fiesp

O pacote habitacional, anunciado nesta quarta-feira (25), em Brasília, pelo Governo Federal contém uma série de medidas que foram propostas recentemente pela Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp).


 


“A indústria da construção civil recebe com satisfação o pacote habitacional. O setor está preparado para atender às demandas e comemora as reivindicações da Fiesp atendidas pelo Governo Federal”, avaliou o presidente da Fiesp e do Ciesp, Paulo Skaf.


 


O plano habitacional, chamado “Minha Casa Minha Vida”, prevê investimentos de R$ 34 bilhões para a construção de um milhão de moradias.


 


A medida beneficia famílias com renda de até 10 salários mínimos. A expectativa é de que 400 mil residências sejam destinadas à população cuja renda seja de até três salários mínimos.


 


O diretor-titular do Departamento da Indústria da Construção (Deconcic) da Fiesp, José Carlos de Oliveira Lima, avaliou que o programa habitacional atende propostas apresentadas no 7º Construbusiness, evento promovido pela entidade, em dezembro do ano passado.


 


“A indústria de materiais, um dos elos da cadeia produtiva, atualmente registra 80% da sua capacidade de produção. Existe, portanto, condições para atender este desafio lançado ao setor”, avaliou o diretor.


 


Propostas atendidas



Durante o 7º Construbusiness foram sugeridas as seguintes medidas, que constam no pacote anunciado nesta quinta-feira:


 


Fundo Garantidor, que representa a redução do risco de financiamento;


 


Desoneração fiscal e de custos cartoriais, cujo objetivo é diminuir e agilizar o preço para o registro de imóveis;


 


Regularização fundiária urbana, que será feita por Medida Provisória, criando um marco legal;


 


Redução do Regime Especial Tributário, que cai de 7% para 1%;


 


– Menor burocracia para Licenciamento Ambiental de obras.


 


O diretor-titular adjunto do Deconcic, Renato Giusti, participou da solenidade em Brasília e disse que também está otimista com as medidas. “Trata-se de um plano bem estruturado, em um momento em que o país necessita de uma retomada vigorosa do setor”, concluiu.


 


Agência Ciesp de Notícias