Nota oficial: Conflitos políticos na Bolívia e o fornecimento de gás ao Brasil - CIESP

Nota oficial: Conflitos políticos na Bolívia e o fornecimento de gás ao Brasil

Em razão dos últimos conflitos políticos na Bolívia — que registraram atos violentos contra instalações de empresas públicas e privadas de energia, colocando em risco o fornecimento de gás natural ao Brasil —, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), indagada pela mídia sobre o fato, informa:

 
Assuntos de ordem interna da Bolívia, em especial de caráter político, não serão alvo de nossos comentários, em respeito à soberania do país vizinho.
 
O Brasil recebe, em média, 32 milhões de metros cúbicos diários de gás natural da Bolívia. Deste total, três milhões de metros cúbicos foram suspensos em razão do incidente.
 
O Ministério de Minas e Energia do Brasil acredita que esse problema deverá ser solucionado, no máximo, nas próximas 72 horas.
 
A interrupção do fornecimento desses três milhões de metros cúbicos diários de gás natural por 72 horas, não comprometeu a atividade industrial no Brasil. Neste momento, os nossos estoques são suficientes para suprir as necessidades dentro da expectativa de prazo para a volta do fornecimento.
 
Há, ainda, por parte dos órgãos do governo brasileiro envolvidos no assunto, estratégias de contingência caso a situação possa se agravar.
 
A Fiesp espera que a normalidade seja restabelecida na Bolívia e, ainda, acredita na certeza de que os bolivianos, de todas as correntes de pensamento, têm absoluta consciência da importância que o fornecimento de gás natural ao Brasil representa para a sua economia — gerando empregos, renda, bem-estar social e garantindo significativos recursos para o país.
 
Agência Ciesp de Notícias
11/09/2008