No Peru, Skaf critica possibilidade de recriação da CPMF - CIESP

No Peru, Skaf critica possibilidade de recriação da CPMF

Nota oficial
 
Em viagem ao Peru, o presidente do Ciesp e da Fiesp, Paulo Skaf, criticou duramente a possibilidade de recriação da CPMF, no último sábado (17). “Só levando na brincadeira”, ironizou, ao comentar a informação de que a proposta de criação de uma nova contribuição social sobre movimentações financeiras será discutida pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta segunda-feira (19), na reunião de coordenação política, em Brasília.
 
Skaf, que chefiou, a convite do Itamaraty, uma comitiva de empresários brasileiros que acompanhou o presidente Lula em viagem a Lima, recebeu apoio do executivo-chefe da Braskem, José Carlos Grubisich: “É um retrocesso. Qualquer imposto novo é contraproducente”. O presidente do Ciesp e da Fiesp reiterou que a sociedade brasileira não aceita aumento ou criação de impostos e que a CPMF foi enterrada em 31 de dezembro de 2007. “O importante é discutir o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), a reforma tributária e o crescimento do País”, declarou.
 
Skaf promoveu um café da manhã de trabalho no dia 17, que contou com a presença de aproximadamente 40 empresários. O presidente Lula, fora da agenda oficial, aceitou o convite e compareceu ao encontro.
 
Mais tarde, durante seminário – com as presenças do presidente Lula e do presidente Alan García, do Peru –, foram tratados importantes temas de interesse dos dois países, como a cooperação energética Brasil-Peru (petróleo, gás e etanol) e a cooperação empresarial.
 
Encerrado o seminário, com resultados positivos, Paulo Skaf e empresários brasileiros foram recebidos em almoço, pelo presidente Alan García, no Palácio Presidencial.
 
Agência Ciesp de Notícias
19/05/2008