NJE do Ciesp inaugura mostra de arte em Jundiaí - CIESP

NJE do Ciesp inaugura mostra de arte em Jundiaí

O Núcleo de Jovens Empreendedores (NJE) do Ciesp inaugura nesta sexta-feira (7), em Jundiaí, a exposição de arte Quatro Gerações, que vai narrar os 60 anos de história cultural da cidade por meio das obras de quatro artistas jundiaienses: Issis Martins Roda, Argemiro Saviolli, Marco Antônio Scarelli e Andrey Zignatto.


Ação pioneira da entidade da indústria em apoio à cultura, criada na gestão Paulo Skaf, a mostra organizada pelo NJE de Jundiaí é o pontapé inicial para ações futuras do Núcleo na área cultural. “Nosso objetivo é aproximar a classe empresarial do que há de melhor na produção artística regional”, afirma Marcos Andrade, diretor-titular do NJE.


Empreendedor cultural
Em Jundiaí, o Núcleo – que estuda criar uma divisão de cultura em sua estrutura regional – debate com o governo municipal a implementação de uma lei de incentivo fiscal à cultura, como já existe em Campinas e na capital paulista, para ampliar as possibilidades de patrocínio aos projetos culturais na região. “Este projeto em Jundiaí pode servir de exemplo para as outras regionais do Ciesp no estado”, indica o diretor do NJE.

Segundo Andrade, as empresas ainda investem pouco em cultura por não conhecerem as oportunidades na área. “A empresa já enfrenta tantos custos e burocracias, que acaba deixando a cultura de lado. Mas essa iniciativa do NJE é uma forma de expor a ideia ao jovem empresário, para que ele possa cada vez mais implementar o incentivo cultural como parte de seu negócio”, sublinha.


Mostra de arte
A exposição reúne obras de diferentes fases dos artistas – todos com experiências internacionais no currículo e importantes contribuições para o desenvolvimento cultural da região de Jundiaí, apesar de pouco conhecidos no Brasil.

Este foi o conceito utilizado para a escolha das 35 obras – entre pinturas e desenhos –, segundo o coordenador da mostra, Andrey Prestes, presidente da Associação Cultural Menorah. “Também procuramos reunir artistas que criaram espaços dedicados à arte e se envolveram em movimentos culturais. Artistas que fizeram trabalhos únicos, com filosofia e características próprias”, explica Prestes, que é membro do NJE do Ciesp.


No encerramento da exposição, em 19 de agosto – que marcará a abertura do VI Encontro Estadual do NJE –, 15 obras de arte da mostra serão doadas pela Associação Cultural Menorah ao acervo do Ciesp, e ficarão expostas de forma permanente na regional de Jundiaí.


Os artistas







Divulgação
Issis Martins Roda
Pintor e escultor modernista, influenciado pelo italiano Alfredo Volpi. Na parte figurativa de sua obra, mescla temas cotidianos e imagens que remetem à arte religiosa bizantina, com o uso de vitrais e mosaicos, mas com estilo próprio marcado pela maior liberdade nas cores e figuras. Issis Roda é mineiro de Muzambinho, mas produziu todo o seu trabalho em Jundiaí, desde o início da década de 1960 até sua morte, em 2003, aos 74 anos. Expôs pela primeira vez na cidade em 1969, na I Mostra de Arte Moderna. Além das pinturas, mostrava versatilidade artística ao produzir pequenas esculturas em madeira. Fundou a Associação dos Artistas Plásticos Jundiaiense, entidade que presidiu na década de 1990.






Divulgação
Argemiro Saviolli
Mestre do giz e pastel oleoso sobre a folha de papel, é considerado um dos melhores desenhistas do Brasil. Conhecido pela “miniarte” – obras de até 40cm x 60cm –, também timbra seus traços em embalagens de papelão e casca de ovo de avestruz. O artista destaca-se pela riqueza de detalhes e desenvoltura no traço. Natural de Indaiatuba, nascido em 1941, mudou-se para Jundiaí ainda pequeno, e desde os 11 anos de idade já se dedicava à pintura, fazendo paisagens em varandas e paredes internas das casas da vizinhança.



 














Divulgação

Marco Antônio Scarelli
Um dos únicos surrealistas brasileiros, trabalhou sua filosofia artística em cima da obra do espanhol Salvador Dalí – e a ela agregou características pessoais, desenvolvendo um traçado surrealista independente, de fácil identificação. Natural de Jundiaí, nascido em 1959, Scarelli já colecionava prêmios em diversos concursos de desenho, ainda em idade escolar. A partir de 1977 passou a atuar como desenhista de publicidade, e em 1983 começou sua carreira de professor de educação artística. O pintor e escultor levou sua obra a todos os continentes e ganhou prêmios em salões de artes nacionais e internacionais, em mais de 25 países.







Divulgação
Andrey Zignatto
Discípulo de Marco Antônio Scarelli, também teve sua base na escola surrealista daliniana. A versatilidade técnica e artística lhe confere um estilo próprio contemporâneo: tem participação em produções de vitrais para igrejas, cenários para peças de teatro, esculturas e instalações para lugares públicos. O jovem artista jundiaiense de 28 anos descobriu o talento desde cedo, e conquistou seu primeiro prêmio aos 7 anos. Ainda em idade escolar, foi vencedor de concursos municipais e estaduais de desenho e pintura. Com apenas 21 anos, já contemplava em seu currículo participações em galerias e centros culturais na Itália, Espanha e Argentina. Ao todo, são mais de 40 participações em exposições, com pinturas, desenhos, fotografias, objetos, instalações e esculturas.


Serviço:
Exposição “Quatro Gerações” – NJE Jundiaí
Local: Ciesp Jundiaí
Av. Navarro de Andrade, s/n – Quadra D, Lote 2 – Vila Hortolândia
Data: de 7 a 19 de agosto de 2009
Horário: das 9h às 17h
Entrada: gratuita

Mariana Ribeiro, Agência Ciesp de Notícias