Neste sábado, Feirão vai mostrar à população o peso dos impostos no bolso do consumidor - CIESP

Neste sábado, Feirão vai mostrar à população o peso dos impostos no bolso do consumidor


Do pãozinho francês ao carro popular, os impostos estão em toda parte e devoram o salário do brasileiro. O Feirão do Imposto, iniciativa que conta com a participação do NJE do Ciesp, demonstrará para a população o volume de tributos embutidos em produtos e serviços

 
Neste sábado (27), em 150 cidades, incluindo 27 capitais dos estados e Distrito Federal, serão instalados diversos estandes padronizados com gôndolas em lugares públicos para exposição dos produtos e impostos cobrados sobre eles.
 
A idéia é reproduzir um supermercado onde a população possa tirar dúvidas referentes aos encargos e se familiarizar com as taxas que fazem diferença no seu orçamento e que nem sempre são conhecidas.
 
O Feirão do Imposto é uma iniciativa da Confederação Nacional dos Jovens Empresários (Conaje) e de entidades em São Paulo, como o Ciesp e a Fiesp representados respectivamente pelo NJE e o CJE (Núcleo e Comitê de Jovens Empreendedores).
 
O evento, que é anual, será na entrada principal da Fiesp/Ciesp (Av. Paulista, 1.313), das 10 às 20 horas, e nesta edição espera atingir meio milhão de pessoas.
 
“O povo brasileiro tem o direito de saber o quanto realmente paga de impostos sobre produtos no país”, avalia o presidente da Conaje, Marcelo dos Santos.
 
A Carga Tributária Brasileira
Segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário, a carga tributária brasileira (somatório dos tributos federais, estaduais e municipais arrecadados) em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro semestre de 2008 atingiu 38,90%.
 
É o maior índice de carga tributária dos primeiros trimestres dos últimos anos. O total arrecadado no trimestre foi de R$ 258,90 bilhões, contra R$ 221,75 bilhões do primeiro trimestre de 2007.
 
A arrecadação total apresentou crescimento nominal de R$ 37,15 bilhões, tendo os tributos federais crescido R$ 27,39 bilhões, os estaduais R$ 8,71 bilhões, e os municipais, R$ 1,04 bilhão.
 
Nos últimos doze meses encerrados em março de 2008, a carga tributária foi de 36,58% do PIB. A Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) teve uma redução de R$ 7,48 bilhões no período, em face da sua extinção.
 
Agência Ciesp de Notícias
25/09/2008