Jaú é 38ª em ranking do Ciesp sobre as exportações de 39 regiões do estado em 2008 - CIESP

Jaú é 38ª em ranking do Ciesp sobre as exportações de 39 regiões do estado em 2008

A Diretoria Regional do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) em Jaú ocupa a 38ª posição em ranking sobre a participação de 39 regiões paulistas nos US$ 65 bilhões da pauta exportadora estadual, responsáveis por 32,8% do montante vendido pelo Brasil no mercado global em 2008.

A lista foi elaborada pelo Departamento de Estudos e Pesquisas Econômicas (Depecon) do Ciesp e da Fiesp, a partir de dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

As exportações dos 11 municípios que compõem a Regional do Ciesp Jaú sofreram queda de 13% sobre 2007. O montante passou de US$ 75,9 milhões para US$ 66,2 milhões, em 2008.

A corrente de comércio exterior da região se manteve estável. Em 2007, registrou US$ 87,2 milhões e, no ano passado, pontuou US$ 87,5 milhões.

Avanço maior foi verificado nas importações, que cresceram 90%, indo de US$ 11,2 milhões, no ano anterior, para US$ 21,2 milhões, em 2008. O resultado diminuiu em 31% o superávit da balança comercial, que passou de US$ 64,7 milhões para US$ 44,9 milhões, na comparação dos períodos.

SP: balança deficitária
Em 2008, o saldo da balança comercial do estado de São Paulo foi deficitário em US$ 1,38 bilhão. Com US$ 131,3 bilhões, os produtos paulistas representaram aproximadamente 35,4% do total negociado pelo Brasil no mercado global.

As exportações movimentaram US$ 65 bilhões, registrando crescimento de 16% em relação a 2007. Já o volume importado somou US$ 66,3 bilhões, aumento de 37%.

Brasil: superávit menor
O superávit comercial do Brasil recuou 38%, fechando 2008 com US$ 24,7 bilhões. No ano anterior, a diferença entre exportações e importações computou US$ 40 bilhões de ganho para o País.

Da corrente de US$ 370,9 bilhões da pauta de comércio exterior, os produtos brasileiros vendidos ao exterior no ano passado somaram US$ 197,9 bilhões, crescimento de 23%. A entrada de importados movimentou US$ 173 bilhões, alta de 44%.

Mariana Ribeiro e Nivaldo Souza, Agência Ciesp de Notícias