Iniciativa privada e governo discutem fortificação alimentar para combater desnutrição - CIESP

Iniciativa privada e governo discutem fortificação alimentar para combater desnutrição

O II Fórum Regional de Food Fortification (Fortificação de Alimentos), que acontece nesta quinta-feira (26) na sede do Ciesp, em São Paulo, debate a adoção pelo Brasil do programa SAFO (Aliança Estratégica para a Implementação de Aditivos Nutricionais no Óleo e em outros Alimentos Básicos).

 

Organizado pela BASF e a GTZ (Agência Alemã para a Cooperação Técnica), o Fórum discute a adoção de medidas para amenizar as condições de subnutrição humana na América do Sul, após experiência de enriquecimento de alimentos com a adição de vitaminas na África.

 

O executivo Rolf Dieter Acker destacou a necessidade de parcerias público-privadas no combate a deficiências nutricionais, classificando a responsabilidade social corporativa como a busca por inovação, sustentabilidade e relacionamento transparente. “Queremos disseminar conhecimento [sobre fortalecimento alimentar] e firmar parcerias para combater a desnutrição”, disse o presidente da BASF.

 

Segundo o secretário estadual de agricultura, João Sampaio, o governador José Serra é sensível ao tema. “Temos o maior interesse em participar de projetos que gerem bons resultados para a população”, afirmou.

 

Sampaio disse que o governo paulista financia o desenvolvimento de inovação através do ITAL (Instituto de Tecnologia de Alimentos) e do IAC (Instituto Agropecuário de Campinas). Além do programa de fortalecimento nutricional “Viva Leite”, que distribui 10 milhões de litros enriquecidos com as vitaminas A e B para 700 mil famílias. “Estimamos que o programa atinja quatro milhões de pessoa, cerca de 10% da nossa população”, avaliou o secretário.

 

Para a gerente de produtos especiais da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), Antonia Maria de Aquino, o Fórum é uma oportunidade para o governo brasileiro conhecer as “perspectivas do setor produtivo e as experiências da Bolívia e do Equador”.

 

Durante todo o dia, o II Fórum Regional de Food Fortification debate a fortificação alimentar com representantes dos ministérios da Saúde de Bolívia e Brasil e do Ministério da Agricultura do Equador. Além de empresários e integrantes de organizações não governamentais.

 

A desnutrição

A superação da desnutrição é o segundo desafio listado pelas Metas do Milênio da Organização das Nações Unidas. O objetivo da ONU é eliminar deficiências de vitaminas e minerais até 2015.

 

A meta é uma oportunidade para que o combate a deficiências nutricionais aproxime indústria de alimentos e governos no fornecimento de micronutrientes a populações pobres.

 

As formas mais frequentes de desnutrição estão relacionadas à falta de proteínas e à ausência de vitamina A, ferro e iodo. Outros micronutrientes considerados importantes são os complexos de vitaminas B, C e zinco.

 

Entre os benefícios do consumo de Vitamina A, por exemplo, está a redução da mortalidade infantil, a diminuição de doenças menos severas como sarampo e diarréia, melhor crescimento e desenvolvimento, melhor capacidade de aprendizado de crianças. Em mulheres grávidas, a vitamina reduz o risco de anemia e amplia a resistência a infecções.

 

Nivaldo Souza, Agência Ciesp de Notícias