Indústria pede política para resíduos sólidos - CIESP

Indústria pede política para resíduos sólidos

A XI Semana do Meio Ambiente da Fiesp-Ciesp lança nesta quinta-feira (4) o documento O Estado de São Paulo que queremos, diagnóstico que compila os principais gargalos enfrentados pela indústria paulista na área ambiental. A agenda industrial foi elaborada a partir de reuniões promovidas em abril pelas entidades em oito macrorregionais do estado.

Foi consenso entre os representantes regionais que falta uma política clara para a destinação de resíduos sólidos e tecnologias alternativas. Outra observação é o custo elevado dos processos de licenciamento.

O documento reúne diversas sugestões em prol do meio ambiente:
– A utilização de recursos institucionais;
– A criação de grupos de apoio à indústria para adoção de tecnologias limpas/sustentáveis;
– A criação de bolsas de resíduos regionais;
– O desenvolvimento de programas de educação ambiental em parceria com empresas, instituições e universidades.

São Paulo: regulamentação é a maior barreira
A falta de uma regulamentação clara sobre o licenciamento ambiental é a principal responsável por atrasos nos empreendimentos, aumento de custos das empresas e menores taxas de retorno, o que acaba gerando insegurança nos investidores.

A constatação foi feita durante encontro de empresários na capital paulista, realizado em abril pela XI Semana Fiesp-Ciesp de Meio Ambiente, e coordenado pela Distrital Oeste do Ciesp.

A carência de regulamentação do artigo 23 da Constituição Federal – que dispõe sobre as competências da União, estados e municípios em matérias ambientais – é uma lacuna no processo licenciatório, segundo os empresários.

Semana de Meio Ambiente prioriza debates
O encerramento da XI Semana Fiesp/Ciesp de Meio Ambiente será realizado amanhã, das 9h às 18h, juntamente com a cerimônia de entrega do 15º Prêmio Mérito Ambiental, agendada para as 18h30. A iniciativa é do Departamento de Meio Ambiente (DMA) da Fiesp, em conjunto com o Ciesp.

Serão realizados dois debates. Um deles, “Desafios e oportunidades para o desenvolvimento sustentável do Estado de São Paulo”, sob a coordenação de Ruy Altenfelder, presidente do Conselho Superior de Estudos Avançados da Fiesp, com os seguintes debatedores:

Geraldo Alckmin (secr. de Estado de Desenvolvimento e ex-governador) representando o Poder Executivo;
Deputado Chico Sardelli (PV, pres. da Comissão de Defesa do Meio Ambiente da Assembléia Legislativa de São Paulo), pelo Poder Legislativo;
– Consuelo Yatsuda Moromizato Yoshida, desembargadora federal, pelo Poder Judiciário;
– José Ricardo Roriz Coelho, diretor do Departamento de Competitividade e Tecnologia da Fiesp e presidente da Vitopel, representando o setor industrial.

A segunda mesa redonda tratará do tema “O Estado de São Paulo que queremos – desafios e oportunidades socioambientais da indústria”, que debaterá e aprovará documento com representantes regionais do Ciesp, que realizaram recentemente eventos macrorregionais enfocando três eixos temáticos: tecnológico, regulatório e incentivos e financiamentos na área socioambiental.

15º Prêmio Mérito Ambiental
Em 2009, foram inscritos 31 projetos contra 12 do ano passado, quase o triplo de participação, sendo a maior parte dos setores elétrico, químico, eletrodomésticos e de papel e celulose.

Os inscritos concorrem em duas categorias: Indústrias de Micro e Pequeno Porte e Indústrias de Médio e Grande Porte e uma terceira contemplará os projetos das empresas situadas fora do Estado de São Paulo.

A Comissão Julgadora é composta por representantes de 15 entidades, entre elas, ABES, ABNT, BNDES, Cetesb, Fundação SOS Mata Atlântica, IPT, Ibama, Polícia Militar Ambiental, Revista Meio Ambiente Industrial, Senai, USP, Unesp e Unicamp.

Acompanhe agora a transmissão on-line, em www.fiesp.com.br/online

Mariana Ribeiro e Solange Borges, Agência Ciesp de Notícias