Indústria paulista confirma recuperação e abre 14 mil vagas em setembro - CIESP

Indústria paulista confirma recuperação e abre 14 mil vagas em setembro

O nível de emprego da indústria paulista, apurado pelo Centro e a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp e Fiesp), voltou a registrar resultado positivo em setembro. O índice subiu 0,2% com ajuste sazonal, após voltar ao “nível zero” no mês anterior e deixar para trás uma série de doze baixas seguidas.

“A indústria está otimista com a volta do emprego que interrompe um ano de baixas consecutivas e mostra que o movimento de retomada é consistente”, afirmou Paulo Skaf, presidente do Ciesp/Fiesp.

O indicador antecedente da Fiesp, Sensor, atingiu 59,3 pontos na primeira quinzena de outubro, o maior resultado de sua série histórica. “O resultado do Sensor de outubro sinaliza a sustentação de um bom crescimento para o ano que vem”, disse Skaf.

O dado sem ajuste sazonaldo nível de emprego(0,63%) mostra novo saldo positivo de vagas industriais, com a abertura de 14 mil postos. Em relação a setembro de 2008, são 198 mil vagas a menos (-8,19%). No acumulado de 2009, a indústria paulista eliminou 43 mil postos de trabalho (-1,89%).

Indicadores setoriais
O setor sucroalcooleiro, responsável pela geração de 51 mil vagas no ano, respondeu pela maior parte das demissões em setembro, que atingiram mil trabalhadores. Nos demais setores, o saldo de vagas foi positivo, puxado pelo bom desempenho de 19 atividades industriais. Apenas um setor mais demitiu do que contratou, e dois ficaram estáveis.

O principal destaque positivo foi o segmento de Confecção de Artigos do Vestuário e Acessórios (2,8%). Produtos Diversos, que inclui a fabricação de brinquedos e óculos, e Couro e Calçados vieram na sequência – ambos com crescimento de 1,6%.

A variação negativa veio da Fabricação de Coque, Petróleo e Biocombustíveis, com queda de 1,1% no mês.

Regiões
Das 36 Diretorias Regionais do Ciesp pesquisadas, 25 apresentaram bom desempenho no mês, sete tiveram comportamento negativo e quatro ficaram estáveis.

 São Carlos liderou as contratações, com crescimento de 2,66%, influenciado por Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos (10,47%) e Produtos Alimentares (9,26%).

 Diadema aparece na sequência, com alta de 1,81% no mês, puxada por Borracha e Plástico (1,59%) e Veículos e Autopeças (1,35%).

 Em terceiro lugar, Bauru, também com expansão de 1,81%, devido à geração de empregos nos setores de Vestuário (7,52%) e Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos (0,87%).

O nível de emprego industrial teve queda mais expressiva nas regiões de:

 Jaú (-0,92%), devido ao recuo nos setores de Produtos Alimentares (-2,55%) e Couro e Calçados (-1,38%);

 Mogi das Cruzes (-0,53%), sentida nos segmentos de Móveis (-21,27%) e Máquinas e Equipamentos (-4,25%);

 São Bernardo do Campo (-0,5%), influenciada por Máquinas e Equipamentos (-10,85%) e Borracha e Plástico (-1,07%).

Sensor
O indicador antecedente da Fiesp atingiu 59,3 pontos na primeira quinzena de outubro, o maior resultado da série histórica do Sensor. Os destaques continuam com mercado (65,9) e vendas (63,2), seguidos de investimentos (58,3), emprego (56,5) e estoque (51,3), todas as variáveis também em bons níveis em relação à série da pesquisa.

Mariana Ribeiro, Agência Ciesp de Notícias