Indústria paulista abre 5 mil postos em julho - CIESP

Indústria paulista abre 5 mil postos em julho



A indústria paulista de transformação fechou o mês de julho com geração de 5 mil postos de trabalho, ou variação de 0,23% ante junho, segundo pesquisa divulgada hoje pelo Centro e a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp e Fiesp). O resultado é semelhante ao obtido em 2004 (0,25%), porém, inferior ao desempenho de 2005 (0,69%) e de 2007 (0,44%).

 
Em termos ajustados, houve aumento de 0,27%, o que indica um mês de julho um pouco mais forte do que costuma ser. “É um crescimento não de grande expansão, porém existente. Não houve reversão de tendência. A indústria vem perdendo sua taxa de crescimento, porém, mesmo com os temores da economia, isso ainda não se configurou em um quadro negativo”, avaliou Paulo Francini, diretor titular do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon) das entidades.
 
Neste mês, os setores ligados à cadeia produtiva de açúcar e álcool registraram redução no número de empregos (-0,17%), influenciada especialmente pelo fim do plantio e pela mecanização da colheita. No entanto, o setor é responsável pela geração de 99 mil vagas de janeiro a julho, ou 68% do total de 146 mil empregos gerados na indústria no ano. O crescimento do emprego industrial em termos percentuais é de 6,73% no acumulado do ano, e de 4,51% em 12 meses.
 
Indicadores setoriais
Das 21 atividades industriais que compõem a amostra da pesquisa, 14 tiveram bom desempenho, seis apresentaram queda e uma ficou estável nas contratações. O principal destaque positivo continua sendo o setor de Equipamentos de Informática (4,17%). Na seqüência, Material Eletrônico e Equipamentos de Comunicações (2,51%) e Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos (1,74%) também se destacaram.
 
As variações negativas mais expressivas vieram dos setores de Alimentos e Bebidas (-1,08%), em função da queda no setor sucroalcooleiro; Outros Equipamentos de Transporte (-0,61%) e Couro, Artigos de Viagem e Calçados (-0,57%). No acumulado do ano, no entanto, a liderança das contratações continua com o setor de Coque, Refino de Petróleo e Álcool, com expansão de 34,94%, e a maior queda também é anotada pelo segmento de Couro e Calçados (-5,58%).
 
Regiões
Das 36 Diretorias Regionais do Ciesp pesquisadas, 22 registraram bom desempenho no mês, 11 tiveram queda e três ficaram estáveis. Matão liderou as contratações pelo terceiro mês consecutivo, com crescimento de 4,56% – influenciado por Produtos Alimentares (6,59%), com destaque para a produção de suco concentrado da laranja, e Máquinas e Equipamentos (3,28%).
 
Santa Bárbara D’Oeste foi a segunda região que mais abriu postos em julho, com expansão de 1,93%, puxada pelos setores de Máquinas e Equipamentos (5,81%) e Metalúrgica (1,88%). Em terceiro lugar, Limeira registrou elevação de 1,27% na geração de empregos na indústria, com destaque para Metalúrgica (1,97%) e Indústrias Diversas (1,93%).
 
O nível de emprego industrial teve retração mais expressiva nas regiões de Araçatuba (-5,86%), puxada por uma queda em Calçados (-8,87%) e Produtos Alimentares (-5,25%); Santos, pelo segundo mês consecutivo, com recuo de 1,69% influenciado por Máquinas e Equipamentos (-15,46%) e Metalúrgica (-2,82%); e São Carlos (-1,50%), devido à queda em Produtos Alimentares (-7,52%) e Indústrias Diversas (-1,16%).

Clique para ver a pesquisa completa

 
Agência Ciesp de Notícias
Mariana Ribeiro
14/08/2008