Fórum Regional de Eficiência Energética em Empresas reúne especialistas em Rio Claro - CIESP

Fórum Regional de Eficiência Energética em Empresas reúne especialistas em Rio Claro

 
Evento promovido pelo Ciesp, Fiesp, Abesco e Petrobras/Conpet vai reunir empresas industriais, comerciais, de serviço e especialistas do setor de energia, visando oferecer ações para mais eficiência energética
 
Entidades do setor empresarial e de vários segmentos ligados à produção de energia no país promovem amanhã, dia 19, na Diretoria Regional do Ciesp em Rio Claro, o Fórum Regional de Eficiência Energética em Empresas. O evento vai reunir, em cinco palestras, especialistas e um público interessado na discussão de eficiência energética nas suas  variadas formas.
 
O primeiro palestrante do dia será Ênio Akira Kato, mestre de Engenharia Civil pela USP, que vai abordar a “Eficiência energética como fonte de lucros e mais competitividade. Os benefícios que uma gestão energética eficiente trará para sua empresa e para o mundo”. 
 
A partir das 13h30 acontecem rodadas de atendimento individualizado de empresas junto aos três palestrantes, que deve ser pré-agendado.
 
De acordo com o gerente regional do Ciesp de Rio Claro, João Luiz Zaine, a Eficiência Energética é um desafio. “O Fórum é uma grande oportunidade para sua empresa aumentar os lucros e a competitividade, simplesmente transformando desperdício em resultados”, afirma. “Atualmente as empresas têm buscado a diminuição dos custos e a eliminação dos desperdícios de energia elétrica e isso tem que ser feito sem perda da qualidade de seus produtos”, explica Zaine.
 
Porém, existem itens de custos onde há ineficiência a ser reduzida, mas que, por sua complexidade técnica, parte das empresas trabalha muito pouco. Um dos principais itens com grande potencial de redução, e ainda pouco trabalhado, é o do consumo de energéticos como eletricidade, gás natural, óleo combustível, GLP etc.
 
No Brasil, estima-se que o desperdício é de 15% do total da energia consumida, o equivalente a uma Usina de Itaipu, quantidade suficiente para abastecer toda a região Nordeste.
 
No setor industrial, que é o maior consumidor, é comum encontrar empresas cuja ineficiência gera perda de mais de 10% da energia comprada.