Fiesp participa de Acordo para Cinema Brasil-Itália - CIESP

Fiesp participa de Acordo para Cinema Brasil-Itália

 

Paulo Skaf ressaltou, em Roma, a importância dos mais de 250 setores que movem a indústria do cinema brasileira

O presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), Paulo Skaf, participou nesta quinta-feira (23) da solenidade de assinatura do Acordo de Cooperação Cinematográfica Brasil/Itália, em Roma.

O convênio foi firmado pelos ministros da Cultura de ambos os países, Juca Ferreira e o senador Sandro Bondi, na sede do Ministério da Cultura da Itália. Até o dia 31 de outubro, a capital italiana recebe o Festival Internacional de Cinema de Roma que, neste ano, faz uma homenagem ao Brasil.

Nesta terceira edição do evento, a seção “Olho sobre o Mundo” é toda dedicada à cultura brasileira, com programação intensa de filmes, artes plásticas, música, literatura, encontros de artistas brasileiros com o público italiano, e até abertura do Festival, na quarta-feira (22), aconteceu em frente à sede da Embaixada do Brasil.

Novidades
Brasil e Itália já mantém um convênio, firmado em 1970, para a parceria entre as produções de cinema, mas o novo acordo traz novidades. Pelo novo documento, os aportes dos co-produtores, que antes tinham o padrão 70-30%, não podem ser inferiores a 20% nem superiores a 80% do total dos custos de produção. Além disso, os investimentos devem ser feitos exclusivamente em dinheiro.

“A indústria do cinema brasileira tem crescido e já movimenta mais de 250 setores em sua cadeia produtiva”, disse Paulo Skaf, durante o evento. “Na Fiesp temos trabalhado pelo desenvolvimento deste setor, com iniciativas como a criação do Prêmio do Cinema Paulista, que já está em sua quarta edição, e por meio do Senai-SP, com a criação de cursos de eletricista audiovisual e de assistente de direção, entre outros, para profissionais da área”, destacou.

Com o acordo firmado nesta quinta-feira, as produções ítalo-brasileiras são tratadas como filme nacional em ambos os países, o que permite obter benefícios locais, como leis de incentivo e linhas de financiamento.

Entre as produções recentes da parceria estão o longa-metragem Estômago, de Marcos Jorge, vencedor do Raindance Festival no Reino Unido, e Birdwatchers, de Marco Bechis, que abriu a Mostra de Cinema de São Paulo, que acontece neste mês, na capital paulista.

Fiesp e o Cinema Brasileiro
A Fiesp vem atuando em diversas frentes para o avanço da produção cinematográfica. A primeira iniciativa veio em 2005, com a criação do Prêmio Paulista de Cinema, em parceria com o Serviço Social da Indústria (Sesi-SP) e com o Sindicato da Indústria Audiovisual do Estado de São Paulo (Siaesp).

O objetivo da premiação, que já está em sua quarta edição, é incentivar a produção cinematográfica paulista, divulgar o cinema brasileiro e facilitar o acesso público às últimas produções de filmes nacionais.

Para atender este mercado audiovisual do País, o Senai-SP também criou, há cerca de dois anos, programas de capacitação profissional voltado ao segmento.

Os cursos contemplados são de Eletricista da Indústria Audiovisual, Assistente de Direção, Cinematografia e Áudio para Rádio, TV e Cinema. Todos os programas são oferecidos na Escola Senai Anchieta, localizada na Vila Mariana, em São Paulo.

No Brasil, a arrecadação no circuito de salas de cinema, no ano passado, superou os R$ 750 milhões, sendo cerca de R$ 84 milhões com produções nacionais. O público geral foi de 90 milhões de ingressos, dos quais 14 milhões para o cinema brasileiro, uma participação de mercado de cerca de 12%.

No mercado brasileiro, o cinema paulista representa 40% da produção nacional. Dados do Siaesp mostram que o setor hoje emprega diretamente cerca de 30 mil pessoas e disponibiliza, indiretamente, outros 10 mil empregos.

Mariane Corazza
Agência Indusnet Fiesp
24/10/2008