Empresas paulistas ganham novo apoio para exportar - CIESP

Empresas paulistas ganham novo apoio para exportar

São Paulo é mais um estado brasileiro a receber uma Unidade de Atendimento da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). O objetivo é eliminar um dos principais entraves à exportação de produtos e serviços: a falta de informação.


Com apoio da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Federações de Indústrias e Centros Internacionais de Negócios (CINs), o projeto de aproximar o empresário brasileiro dos serviços oferecidos para fomentar as exportações será lançado na segunda-feira, 7 de dezembro, a partir das 9 horas, na sede da Fiesp/Ciesp.


Estarão presentes no evento o secretário de comércio exterior, Welber Barral; o presidente da Apex-Brasil, Alessandro Teixeira, e o presidente da Fiesp/Ciesp, Paulo Skaf.


A meta é implantar Unidades de Atendimento da Apex-Brasil, em todos os estados, ainda no primeiro semestre de 2010. Na terça-feira, (8/12), será inaugurada a Unidade de Goiás. E, em janeiro, devem ser abertos pontos de atendimento no Mato Grosso do Sul, Pernambuco e Amazonas.


Além de São Paulo, outros cinco estados já contam com Unidades de Atendimento – Ceará, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Paraná e Santa Catarina. Todas as unidades serão instaladas nas Federações de Indústrias dos estados.


Os empresários que forem ao local terão acesso a informações técnicas e objetivas sobre oportunidades de negócios, informações sobre como participar de projetos conjuntos da CNI e Apex-Brasil, acesso a dados de pesquisas e prospecções de mercados e instrução sobre como ser atendido pelo Projeto Extensão Industrial Exportadora (PEIEx), entre outros tópicos.


“O objetivo das Unidades de Atendimento é aproximar as empresas nacionais do comércio exterior. Seja ela uma empresa não-exportadora ou uma exportadora em fase inicial”, explica Alessandro Teixeira, presidente da Apex-Brasil.



A inauguração da Unidade de Atendimento da Apex-Brasil em São Paulo ocorre em paralelo ao seminário “Internacionalização de Empresas Brasileiras”, promovido pela Fiesp/Ciesp, pela Câmara de Comércio Exterior (Camex) e pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).


Exportações paulistas
São Paulo tem 2.613 empresas ligadas aos projetos desenvolvidos pela Apex-Brasil. Dessas, 1.263 são exportadoras que, no ano passado, foram responsáveis por vendas externas de R$ 4,014 bilhões, o que equivale a 11,64% do total exportado pelo estado, de janeiro a outubro de 2009 (R$ 34,457 bilhões).

Açúcar de cana bruto é o principal produto de exportação de São Paulo: de janeiro a outubro de 2009, foi responsável por US$ 2,922 bilhões em negócios com outros países, o que equivale a 8,48% das vendas externas paulistas.


Em seguida aparecem aviões e veículos aéreos com peso inferior 15 toneladas (US$ 2,612 bilhões ou 7,58% do total exportado), outros açúcares de cana, beterraba e sacarose (US$ 1,604 milhão e 4,66%), terminais portáteis de telefonia celular (US$ 860,182 milhões e 2,50%) e álcool etílico (US$ 802,511 milhões e 2,33%%).


Os principais destinos dos produtos paulistas de janeiro a outubro de 2009 foram Argentina (US$ 4,759 bilhões), Estados Unidos (US$ 4,008 bilhões), Holanda (US$ 1,307 bilhão), Venezuela (US$ 1,229 bilhão), Alemanha (US$ 1,138 bilhão), México (US$ 1,132 bilhão), China (US$ 1,091 bilhão), Índia (US$ 1,045 bilhão), Bélgica (US$ 921,6 milhões) e Chile (US$ 881,852 milhões).


Fonte: Assessoria de Imprensa Apex-Brasil