Empresários avaliam instrumentos de apoio à inovação - CIESP

Empresários avaliam instrumentos de apoio à inovação

Enquanto os países-membros da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento) investem de 2 a 3% do PIB em inovação tecnológica por ano, o Brasil destina apenas 0,54% de sua riqueza para este fim.

De olho na agenda de desenvolvimento da inovação tecnológica no País, o Departamento de Competitividade e Tecnologia (Decomtec) da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp/Ciesp), promove na sexta-feira (24), às 9h, um debate sobre o assunto.

O Seminário “Avaliação dos Instrumentos de Apoio à Inovação Tecnológica” pretende antecipar as discussões que ocuparão a agenda do 3º Congresso Brasileiro de Inovação na Indústria, programado paraacontecer em meados de agosto pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

“Queremos discutir com empresas que investem de maneira intensiva em tecnologia a natureza dos obstáculos e propor soluções para o aperfeiçoamento de políticas públicas, buscando convergência de interesses entre os setores público e privado”, justifica José Ricardo Roriz Coelho, diretor titular do Decomtec.

Programa
A abertura do evento será feita pelo diretor titular do Decomtec, José Ricardo Roriz Coelho, e do presidente do Conselho Superior de Tecnologia (Contec) da Fiesp, Carlos Henrique de Brito Cruz. Em seguida, os economistas Carlos Américo Pacheco (Unicamp) e Roberto Vermulm (USP) irão apresentar a agenda da Mobilização Empresarial para Inovação.

Já a diretora á área Jurídica do Ciesp, Susy Hoffmann, a Presidente da Anpei (Associação Nacional de Pesquisa, Desenvolvimento e Engenharia das Empresas Inovadoras), Maria Angela Rêgo Barros, e um representante do Ministério de Ciência e Tecnologia vão debater os incentivos fiscais para inovação. Neste mesmo bloco, serão analisadas as propostas das empresas Motorola, Embraer e Rhodia.

A subvenção econômica à inovação será abordada pelo presidente da Finep (Financiadora de Projetos), Luís Fernandes, e pelo presidente da Protec (Pró-Inovação Tecnológica na Indústria), Humberto Barbato. Serão apresentados cases das empresas Omnisys Engenharia, Nanox Tecnologia e Brapenta.

E, por fim, o financiamento para inovação ficará a cargo do presidente da Finep, Luís Fernandes, e do diretor do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), João Carlos Ferraz. As empresas Taum Chemie, Opto Eletrônica e Asga mostrarão suas experiências no assunto.

Lucas Alves, Agência Indusnet Fiesp