Em Bauru, indústria e poder público pedem incentivos fiscais para empresas sustentáveis - CIESP

Em Bauru, indústria e poder público pedem incentivos fiscais para empresas sustentáveis

Uma lista de 25 pontos e propostas para preservação dos recursos naturais e melhorias na gestão ambiental foi discutida durante toda a manhã da última quarta-feira (29), no Ciesp de Bauru.

O evento, do qual participaram representantes do Ibama e de cinco municípios, além do prefeito de Bauru, Rodrigo Nascimento, integrou o ciclo de seminários promovido pelo Departamento de Meio Ambiente (DMA), da Fiesp, que foram levados, na mesma semana, a oito macrorregiões do Estado com apoio das Diretorias Regionais do Ciesp.

“Hoje as empresas cumpridoras das normas e boas práticas devem ter contrapartidas e mesmo pagamento pelos serviços em prol do meio ambiente”, afirmou o diretor titular do Ciesp de Bauru, Domingos Malandrino, na abertura do encontro, que recebeu mais de 50 participantes.

Os debatedores sugeriram incentivos fiscais para as empresas boas cumpridoras das normas ambientais, a exemplo do ICMS ecológico adotado pelo governo paranaense para agricultores.

A representante do Ibama, Leia Pinto, propôs sejam compensadas as empresas que, espontaneamente, venham a estender a área de reserva legal, fixada em 20% da propriedade.

As dificuldades para obtenção do certificado ISO 14000 também foram colocadas na pauta. Segundo O diretor do Ciesp, das 2 mil empresas que buscaram a certificação, apenas 580 o conseguiram, tal a dificuldade. “E destas, 319 são paulistas”, acrescentou.

Esses e outros pontos estão sendo agora submetidos à apreciação dos associados do Ciesp para consolidação de um documento final. Além de Bauru, as regiões de São José dos Campos e Campinas também se reuniram na mesma manhã.

Rubens Toledo, Agência Ciesp Notícias