Em 2008, SP lidera exportações de 39 regiões do estado - CIESP

Em 2008, SP lidera exportações de 39 regiões do estado

O volume de exportações da Região Metropolitana de São Paulo, em 2008, a coloca na 1ª posição do ranking elaborado pelo Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), sobre a participação de 39 regiões paulistas nos US$ 65 bilhões da pauta exportadora estadual, responsáveis por 32,8% do montante vendido pelo Brasil no mercado global em 2008.

A lista foi elaborada pelo Departamento de Estudos e Pesquisas Econômicas (Depecon) do Ciesp e da Fiesp, a partir de dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). O levantamento, a partir de agora, será feito trimestralmente, com o objetivo de acompanhar o movimento da balança comercial paulista e sua participação no conjunto das negociações brasileiras com o mercado internacional.

As vendas externas da Região Metropolitana cresceram 37,6% sobre 2007. Passou de cerca de US$ 7,3 bilhões, no ano anterior, para pouco mais de US$ 10 bilhões, em 2008.

A Região, formada pelos municípios de Caieiras, Embu-Guaçu, Franco da Rocha, Francisco Morato, Itapecerica da Serra, Juquitiba, São Lourenço da Serra e São Paulo, foi responsável por 15,4% da pauta exportadora paulista.

Entre os itens enviados ao exterior, destaque para a venda de produtos de soja (US$ 2,5 bilhões), ferro e aço (US$ 1,7 bilhão) e açúcar e álcool (US$ 825 milhões). A presença do complexo de soja se deve ao critério de classificação da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do MDIC, que considera o domicílio fiscal da empresa exportadora e não o local de produção.

A corrente de comércio da Região Metropolitana cresceu 36%, saltando de US$ 15,9 bilhões, em 2007, para US$ 21,6 bilhões, no ano passado – o equivalente a 16,4% do fluxo estadual.

O crescimento foi desfavorável à balança comercial, que registrou alta de 35% nas importações, passando de quase US$ 8,6 bilhões, no ano anterior, para aproximadamente US$ 11,6 bilhões, em 2008 – correspondente a 17,5% do fluxo estadual.

Entre os produtos importados, tiveram peso maior materiais hospitalares (US$ 862 milhões), equipamento para impressão (US$ 550 milhões) e aeronaves (US$ 431,8 milhões).

Com o resultado, o déficit comercial foi ampliado em 18%. Avançou de US$ 1,265 bilhão, para quase US$ 1,5 bilhão no período.

SP: balança deficitária
Em 2008, o saldo da balança comercial do estado de São Paulo foi deficitário em US$ 1,38 bilhão. Com US$ 131,3 bilhões, os produtos paulistas representaram aproximadamente 35,4% do total negociado pelo Brasil no mercado global.

As exportações movimentaram US$ 65 bilhões, registrando crescimento de 16% em relação a 2007. Já o volume importado somou US$ 66,3 bilhões, aumento de 37%.

Brasil: superávit menor
O superávit comercial do Brasil recuou 38%, fechando 2008 com US$ 24,7 bilhões. No ano anterior, a diferença entre exportações e importações computou US$ 40 bilhões de ganho para o País.

Da corrente de US$ 370,9 bilhões da pauta de comércio exterior, os produtos brasileiros vendidos ao exterior no ano passado somaram US$ 197,9 bilhões, crescimento de 23%. A entrada de importados movimentou US$ 173 bilhões, alta de 44%.


Veja o desempenho de cada região listada no ranking do Ciesp:


1ª Capital


2ª São José dos Campos


3ª Campinas


4ª São Bernardo do Campo


5ª Santos


6ª Guarulhos


7ª Piracicaba


8ª Sorocaba


9ª Jundiaí


10ª Taubaté


11ª Araraquara


12ª Ribeirão Preto


13ª Osasco


14ª Indaiatuba


15ª Santo André


16ª Mogi das Cruzes


17ª Marília


18ª Cubatão


19ª Araçatuba


20ª Presidente Prudente


21ª Matão


22ª São Caetano do Sul


23ª São José do Rio Preto


24ª Bauru


25ª Americana


26ª Limeira


27ª São Carlos


28ª Cotia


29ª Rio Claro


30ª Sertãozinho


31ª Franca


32ª Jacareí


33ª Diadema


34ª Botucatu


35ª São João da Boa Vista


36ª Bragança Paulista


37ª Santa Bárbara D’Oeste


38ª Jaú


39ª Vale do Ribeira


Mariana Ribeiro e Nivaldo Souza, Agência Ciesp de Notícias