Conta de luz está mais baixa para a indústria - CIESP

Conta de luz está mais baixa para a indústria

Setor produtivo e comércio podem ter reduções de até 30%; consumidores, de 18%

Em pronunciamento em cadeia nacional de rádio e TV, na noite de quarta-feira (23/01), a presidenta Dilma Rousseff anunciou que, a partir desta quinta-feira (24/01), passa a vigorar a redução nas tarifas de energia.

O corte, confirmou a presidente, é de 18% para os consumidores residenciais e de até 32% para a indústria e comércio, superior ao inicialmente previsto em setembro de 2012 (16,2% para residências e até 28% para a indústria).

Os percentuais foram anunciados mais cedo pelo diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino.

Dilma destacou que a medida beneficia todos os consumidores, mesmo os atendidos pelas concessionárias que não aderiram ao plano apresentado pelo governo – entre elas, a Cesp (São Paulo), Cemig (Minas Gerais), Copel (Paraná) e Celg (Goiás).

A presidente descartou a possibilidade de racionamento de energia e disse que o sistema elétrico é seguro, ressaltando que a redução vai permitir a ampliação do investimento e que os investimentos permitirão dobrar, em 15 anos, a capacidade instalada de energia elétrica.

 

Energia a Preço Justo

Em dezembro, a aplicação dos percentuais de redução nas tarifas de energia foi saudada pelo presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), Paulo Skaf, que liderou a campanha “Energia a Preço Justo”, iniciativa lançada em 2011 pelas entidades justamente com a finalidade de evitar que as concessões de energia fossem renovadas sem uma queda no preço da conta de luz.

“Acho que vocês todos sabem que há dois anos lutamos para baixar a conta de luz. Finalmente, tenho uma grande notícia: ganhamos a guerra. Com o apoio da presidente Dilma, da maioria dos deputados e senadores e com o apoio de todos vocês, o sonho virou realidade”, disse Skaf em anúncio veiculado em diversas emissoras de TV e nos aeroportos de Congonhas e de Guarulhos.

Agência Ciesp de Notícias