Ciesp sedia a primeira reunião 2009 do Comitê Brasileiro do Pacto Global - CIESP

Ciesp sedia a primeira reunião 2009 do Comitê Brasileiro do Pacto Global

A inclusão de valores nas áreas de direitos humanos, meio ambiente e combate à corrupção, sugeridos em dez princípios universais elaborados pela Organização das Nações Unidas (ONU) para serem incorporados às estratégias de negócios das empresas de todo o mundo, foi discutida por representantes de algumas das principais companhias do Brasil, durante a primeira reunião do Comitê Brasileiro do Pacto Global em 2009. Encontro realizado na sede do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), nesta terça-feira (17), na capital paulista.

 


O objetivo da reunião foi avaliar possíveis formas de incentivar a comunidade empresarial brasileira a ampliar o número de signatários do Pacto Global no País. Hoje, 288 companhias nacionais participam da iniciativa da ONU. Em todo o mundo, existe cerca de 5.200 organizações distribuídas em 150 redes de relacionamento.


 


Para Vitor Seravalli, diretor de Responsabilidade Social do Ciesp e presidente Comitê Brasileiro, a adoção das práticas defendidas pela ONU é uma maneira de o empresariado brasileiro desempenhar suas atividades de forma sustentável.


 


“Temos certeza de que a atitude de empresários que aderem ao Pacto Global é de grande importância para que suas empresas potencializem sua estratégia de desenvolvimento sustentável, que refletirá positivamente na sustentabilidade de seus negócios”, avalia Seravalli.


 


Seravalli prepara um curso de capacitação para os interessados em participar do Pacto Global. O treinamento será ministrado pelo diretor do Ciesp ainda no primeiro trimestre de 2009, e incluirá a apresentação de casos de sucesso de empresas associadas à entidade que já são membros do Pacto Global.


 


Participaram da reunião representantes da Aché Laboratórios, Associação Comercial do Paraná, Banco Bradesco, Banco Real, BASF S.A, Braskem, Bovespa, CACB, Copel, CPFL, Endesa, FIEMG, FIEP, CIESP/FIESP, Fundação Dom Cabral, Instituto Ethos, ISAE – FGV Paraná, Natura, Petrobras, Pricewaterhouse Coopers e Promon.


 


Nivaldo Souza, Agência Ciesp de Notícias