Armando Monteiro discute plano nacional de exportação na Fiesp/Ciesp - CIESP

Armando Monteiro discute plano nacional de exportação na Fiesp/Ciesp

Ministro foi recebido pelo presidente da federação, Paulo Skaf, e se reuniu com empresários

Ministro Armando Monteiro e Paulo Skaf durante encontro na Fiesp. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

O ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, se reuniu na tarde desta segunda-feira (02/02) com o presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), Paulo Skaf, para discutir um plano nacional de incentivo às exportações que deve ser lançado pelo governo em março deste ano.

O encontro contou com a participação de mais de 200 convidados.

“Conversamos sobre os temas de interesse da indústria, temas ligadas a competitividade e ao plano nacional de exportação que estamos trabalhando e a Fiesp, evidentemente tem uma participação fundamental nisso”, afirmou Monteiro, acompanhado de Skaf.

Segundo o ministro, os diretores da Fiesp e empresários reiteraram suas preocupações com questões conjunturais. “Há também uma agenda mais estruturante para o futuro. Falamos de temas que são recorrentes como infraestrutura, tributação, custo de capital”, disse.

Monteiro também afirmou que considerar o câmbio como um instrumento de combate à inflação é a uma “situação que deve ser evitada”. Ele defendeu ainda que, apesar de não ser o único elemento da competitividade, o seu longo período de apreciação no Brasil produziu, “sem dúvida nenhuma, impactos muito negativos na indústria brasileira”.

“O que nós desejamos, sem artificialismos, é que o câmbio possa estar colocado de forma a preservar esse patrimônio do país que é a indústria”, afirmou Monteiro.

Na semana passada, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, afirmou que não havia intenção por parte do governo de manter um câmbio artificialmente valorizado. Na ocasião, Levy afirmou que o empresário não deveria “ficar esperando uma mágica” com relação a medidas do governo sobre a divisa.

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp