Após Miami, empresários iniciam primeiros negócios internacionais - CIESP

Após Miami, empresários iniciam primeiros negócios internacionais

Após Miami, empresários iniciam primeiros negócios internacionais

Missão organizada pelo CIESP permitiu que industriais paulistas tivessem primeiro contato com o comércio exterior

As 25 empresas que participaram da Missão Técnico Comercial de Miami realizada pelo CIESP, entre os dias 20 e 24 de março, retornaram às suas fábricas com um diferencial. Por meio da iniciativa da entidade paulista, elas tiveram a oportunidade de conhecer o mercado da região da Bacia do Caribe e Flórida, e de estabelecer contatos para futuros negócios.

Uma das estreantes no mercado externo, a Artesanato Costa, fabricante de imagens de motivos sacros, conseguiu contatos em Miami e em outras cidades norte-americanas. A diretora da empresa, Áurea Munhoz, que esteve na missão, afirmou que a oportunidade possibilitou a prospecção de mercado e possíveis distribuidores e representantes. “Depois de recolher os contatos, estamos estudando estratégias e a melhor forma de viabilizar os projetos”, disse. Segundo ela, a missão realizada pelo CIESP foi importante para o primeiro passo da empresa no mercado externo.

Fato semelhante ocorreu com a Cerâmica Lopes Ltda. , fabricante de telhas cerâmicas. A empresa descobriu em Miami um largo nicho de mercado para o seu setor, já que as tragédias dos furacões provocaram um déficit no fornecimento de telhas correspondente ao consumo de 8 meses, situação extremamente favorável à sua entrada no mercado. Taisa, diretora da empresa, salientou a importância da experiência. “Conseguimos recolher amostra similar do nosso produto, e identificamos que eles não possuem o modelo que nós fazemos. Nós podemos suprir esse espaço com o nosso produto ”, disse.


Observados por Ricardo Martins, brasileiros iniciam
seus primeiros contatos no exterior

O diretor titular adjunto do Departamento de Comércio Exterior (DECEX) do CIESP, Ricardo Martins, que esteve à frente da Missão, salientou que para muitas empresas essa foi a primeira oportunidade de contato com o mercado externo. “Amparados pela estrutura da entidade conseguiram realizar contatos efetivos para a realização de negócios”, considerou Martins. Além disso, a missão proporcionou palestras aos participantes, realizadas no Miami Free Zone, e um encontro com o cônsul do Brasil na cidade, João Almino. A missão contemplou diversos segmentos do setor produtivo paulista, entre eles o de móveis, têxtil e autopeças.

Segundo Martins, a iniciativa do CIESP difere dos programas que promovem Rodadas de Negócios em outros países e que não oferecem assistência às empresas. “Orientamos os empresários quanto ao preço de exportação e outros detalhes sem os quais é impossível a realização de negócios”, observou.

O diretor do CIESP afirmou que o objetivo ao direcionar a Missão à Miami foi o de aproveitar a vocação logística de exportação que a cidade dispõe. Além disso, as exigências do mercado da Bacia do Caribe e o mercado latino da Flórida, semelhantes às brasileiras, possibilitaram uma adaptação mais fácil das industrias aos requisitos de mercado. “O conhecimento, a experiência e a vivência prática que propiciamos às empresas com essa Missão, se caracterizou, para muitas delas, como um primeiro passo para o mercado externo”, completou Martins.

 

Jean Carlo Martins
Agência CIESP de Notícias