Na Rádio Capital, Paulo Skaf diz que faltaram providências para evitar crise no abastecimento de água em São Paulo - CIESP

Na Rádio Capital, Paulo Skaf diz que faltaram providências para evitar crise no abastecimento de água em São Paulo

Para presidente do Ciesp e da Fiesp, faltou adotar medidas para combater o desperdício e a realização de obras

Paulo Skaf na Rádio Capital. Foto: Divulgação

O presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), Paulo Skaf, participou, na manhã desta sexta-feira (23/01), do “Programa do Paulo Lopes”.

Skaf falou sobre um dos temas em debate na emissora, a crise hídrica. Estamos iniciando 2015 com dificuldade tremenda no abastecimento de água e, no caso do Estado de São Paulo, o pior está para vir. Houve, de um certo lado, falta de chuvas. Mas você toma providências, faz obras quando falta chuva”, disse o presidente das entidades, acrescentando que mesmo em regiões desérticas, como Israel e Las Vegas (EUA), uma gestão adequada permite o fornecimento do recurso natural.

“Na verdade, houve um certo relaxamento: as obras não aconteceram, o aumento da captação não aconteceu, o combate ao desperdício não aconteceu. E em uma época de tão poucas chuvas, o reflexo é muito grave na falta de água. E vai se agravar mais.”

Skaf recordou ter alertado para o problema desde abril de 2014 – ocasião em que teve um artigo publicado no jornal Folha de S. Paulo sob o título “São Pedro é Inocente“.

“Agora, é uma situação de bomba estourada, tem que correr atrás, perfurar poços, aumentar reúso, aproveitar água de chuva, fazer pequenas estações de tratamento. (…) É um salve-se quem puder.”

O presidente da Fiesp e do Ciesp mencionou outros problemas no país. “Além da água e da energia, estamos com a economia parada, estamos com um problema do emprego”, disse Skaf, afirmando ainda que o Brasil vai perder o bonde se não buscar a eficiência na gestão pública.

Agência Ciesp de Notícias